Bio&Química

IMPORTANTE: No momento, não há atividades neste fórum. Por favor,caso queira sanar suas dúvidas, visite o fórum www.pir2.forumeiros.com ,que você encontrará seções ativas de biologia e química.

Obrigado.
Bio&Química

Este fórum é um espaço dedicado ao ensino da Biologia e Química que, disponibiliza em suas páginas, apostilas, e-books, questões resolvidas e tudo o mais para incentivar e expandir o aprendizado.

Para abrir Editor LaTeX Codecogs - clique


clique em "copy to document" e copie o código HTML para o campo de postagem
Thank you Codecogs!
CodeCogs - An Open Source Scientific Library

    Sistema Imunológico

    Compartilhe
    avatar
    Valéria Soares
    Membro
    Membro

    Mensagens : 1
    Data de inscrição : 13/07/2015

    Sistema Imunológico

    Mensagem por Valéria Soares em Seg Jul 13, 2015 10:19 am

    A estrutura das valvas do coração humano pode ser danificada em alguns casos de doenças. Por isso, há anos têm sido desenvolvidos procedimentos para substituir a valva doente por uma funcional. A primeira tentativa foi o uso de próteses feitas com material sintético (prótese mecânica). Nesse caso, o grande problema é a alta incidência de formação de coágulos sanguíneos, com risco de trombose. Também foram desenvolvidas as próteses biológicas a partir de tecidos de outros animais, como o boi e suíno (próteses heterólogas). Outra tentativa é a operação ‘Ross’, nela é realizado um auto-enxerto, em que é substituída a valva aórtica doente pela valva pulmonar do próprio paciente (prótese autóloga) e faz-se um homoenxerto no lugar da valva pulmonar, ou seja, implanta-se a valva de um doador humano. A técnica mais atual é a engenharia de tecidos cardíacos. Nessa técnica, as células da valva de um doador são retiradas (descelularização), ficando apenas a matriz extracelular, essa estrutura (matriz sem célula) é então implantada no paciente. Aos poucos ocorre naturalmente a ‘repopulação’ da estrutura por células do próprio paciente. Porém essa ‘repopulação não é suficiente e por isso há necessidade de ‘repopular’ artificialmente com células do paciente, multiplicadas em laboratório. Os resultados desse procedimento mostram que estas células foram inertes do ponto de vista imunológico.
    Ciência Hoje, vol. 40, Agosto 2007 [Adapt.].

    Com base no texto e em seus conhecimentos, é INCORRETO afirmar que

    (a) o uso de próteses autólogas incorre em menor rejeição que as próteses heterólogas, pois, no primeiro caso são utilizadas valvas do próprio paciente e, no segundo caso, as valvas são de outra espécie.

    (b) pode haver, quando se utiliza a prótese mecânica, a formação dos coágulos, em que participam as plaquetas, fragmentos anucleados
    de células.

    (c) no processo de rejeição, alguns anticorpos são produzidos pelos plasmócitos, que são células diferenciadas a partir dos linfócitos.

    (d) a rejeição a órgãos implantados, é uma resposta de defesa do corpo diante a presença de moléculas estranhas, ou seja, imunoglobulinas; para isso o corpo passa a produzir os anticorpos.

    (e) na operação ‘Ross’, o risco de rejeição da valva implantada no lugar da aórtica é menor que no caso do homoenxerto da valva pulmonar.

      Data/hora atual: Sex Out 20, 2017 1:48 pm